segunda-feira, 8 de junho de 2009

Saudades

Saudades… é a palavra que descreve o meu dia de ontem. Saudades… foi o sentimento que para lá levei e foi o sentimento que de lá trouxe. Muito se passou no dia, muitos sentimentos se manifestaram e em várias alturas, muitos mesmo… mas o que se calhar melhor caracterizará o dia é mesmo este, as saudades. Houve pessoas que já não via e com quem já não estava a muito e demasiado tempo, por isso muitos dos abraços dados neste dia foram muito sentidos… mesmo muito. Já a algum tempo que andava a precisar de um dia assim sinceramente, o tempo as vezes parece que nos escapa por entre os dedos e se conseguimos agarrar algum é para descansar um pouco o corpo, mas para arranjar um pouco para realmente descansar a alma, torna-se muito complicado. Nesta semana andei a tentar empurrar ainda mais um pouco o trabalho para antes e depois desta manhã e tarde… mas que valeu a pena valeu, nada para além deste dia me passou pela cabeça durante o tempo que lá estive e só por isso já se serenou muito. Ontem ter estado em Murça foi estar num mundo a parte, começando pelas actividades, celebrações, organização e tudo mais nunca pensei que fosse sair tudo tão natural, simples e gostoso. Não foi seca, não tive razões para não rir, aliás… a já muito tempo que não sabia o que era rir tanto com vontade. O acolhimento feito por todos, incansável, tão próximo, presente e alegre. Por vezes neste tipo de eventos as pessoas que nos vão orientando, devido ao stress do dia, tomam atitudes e posições mais formais para que nada fuja do seu controle, mas ontem nada disso se passou, sempre com um sorriso nos lábios, boa disposição e muita alegria. Isto para já não falar dos meus queridos amigos, se me consegui sentir bem acolhido pelas pessoas de Murça que nunca tinha visto, que poderei dizer das pessoas que correm tudo para conseguirem arranjar nem que seja mais dois minutinhos connosco? Felizmente conheço umas “poucas” pessoas em Murça e foi tão bom poder revê-las… estar com elas, dar-lhes o tal abraço que mata saudades e cria outras, partilhar tais momentos. Para além das pessoas lá de Murça muitas outras encontrei de fora que também estavam demasiado tempo longe do meu olhar, também elas foram grande fonte de alegria neste dia… as minhas companheiras de viagem, onde cada segundo e onda foi de um prazer enorme. Já na celebração, digamos que o tempo não ajudou nada… mas não deixou de ser bom, a única preocupação que ele nos deu foi o de não apanhar chuva, tirando isso não nos fez pensar sequer de abandonar um segundo sequer o local. Foi uma bela celebração e digamos com um momento bem especial… mas que momento de acção de graças… foi simplesmente do mais terno, belo e divino que se poderia fazer. Diocese? Ontem não fomos pessoas da mesma diocese reunidas… ontem fomos mesmo diocese… os agradecimentos foram mais que merecidos. Mas bem mais que merecidos… e a passagem de testemunho de uma riqueza enorme por ir buscar o mais simples e puro que existe. No final do dia foi uma paz a rondar cada um… impressionante, se tapássemos os ouvidos e simplesmente observássemos veríamos pessoas a rir e a falar como se mais nada importasse para além daquele momento que era normalíssimo… veríamos abraços tão quentes e meigos que são serenos por ser dado às pessoas que nos transformam e ao mesmo tempo do mais forte e apertados que poderiam ser por ser dado às pessoas que não queremos largar nunca. Com saudades vim a Murça, lá as deixei e de lá as trouxe… novas, completamente renovadas mas trago-as. Quanto mais se está com quem realmente nos faz bem mais vontade temos de estar com elas, mas saudades aparecem. Para além de toda a alegria, paz, conforto e momentos que trago deste dia, trago estas saudades que me fazem relembrar constantemente o que foi o dia de ontem… o dia 7 de Junho de 2009 vai me acompanhar muito no meu dia-a-dia, bem mais do que pensava que alguma vez acompanharia...

2 comentários:

Anónimo disse...

Belo dia esse!!:)

E eu que ñ queria ir, porque tinha que estudar...inda bem k foi. E só tenho que agradecer a um menino...que me "xatiou" tanto, que acabei por ir.

:)

Pois, tava a precisar de um momento daqueles, tão caloroso...é que nem a chuva conseguiu "estragar" aquele tão belo dia.
Mas também foi um dia, onde reflecti em certas coisas...onde os abraços como tu dizes, foram importantes.


Hoje, aconteceu uma coisa que me deixou "abalada"...Certa pessoa, direi mesmo pessoa "ignorante", pôs-se a mandar bocas por eu ter ido a Murça...isso entristeceu-me.
Sei que não posso ligar a este tipo de atitudes...mas...questiono-me...estas pessoas que dizem amar o Pai, como podem ter tais atitudes?!

Enfim...nada que um simples gesto, palavras deste dia, 7 de Junho,faça com que eu esqueça esta atitude lamentavél.


Que venham mais dias assim!!!:D

Abraço apertado e Amigo***

Rita(lobrigos) CF1080

Ana Patrícia disse...

Apesar de tudo, gosto daquele abraço que tão bem centraste na fotografia... :):):)Muita coisa por ele passa...

Beijinho sereno***